Jacobina sedia projeto Territórios Culturais em Diálogo

Evento promove discussões com a sociedade civil acerca da institucionalização da cultura

card-piemonte-da-diamantinaNo próximo dia 6 de outubro (quinta-feira), será a vez de Piemonte da Diamantina sediar o evento Territórios Culturais em Diálogo: Cidadania, Gestão e Espaços Culturais. O projeto, realizado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), em parceria com o Conselho Estadual de Cultura (CEC), a Associação de Dirigentes Municipais de Cultura da Bahia (ADICMBA) e o Conselho Estadual de Desenvolvimento Territorial (CEDETER), pretende pautar temas relevantes para o cenário cultural de cada território baiano. Nesta edição, terá como convidados Sandro Magalhães, superintendente da Sudecult, Vladimir Pinheiro, diretor de Territorialização da Cultura da SecultBA, Evanice Lopes, coordenadora da Câmara de Cultura, e Inaiara Nunes, representante territorial de Cultura desse território.

O ciclo de debates, que teve sua primeira edição em Salvador, em maio de 2015, foi continuamente ampliado para atender a todos os territórios de identidade da Bahia. Com a proposta de reunir gestores, artistas, produtores, pesquisadores e demais agentes da área cultural e interessados da sociedade civil, fomenta a produção, criação, circulação e valorização das diversas expressões culturais através do debate de ideias. O Territórios Culturais em Diálogo é hoje um espaço que visa a discussão de temas em prol das comunidades locais, com a finalidade primordial de promover a institucionalização da cultura nos municípios baianos e o cumprimento de metas do Plano Estadual de Cultura.

Programação – O evento se iniciará às 8h, quando ocorrerá o credenciamento e será disponibilizada a programação cultural da grade. Às 8h30, acontecerá a apresentação das linhas de ação da Sudecult, com Sandro Magalhães. Às 9h30, os presentes participarão da roda de conversa intitulada Participação Social das Gestões Sociais, com Vladimir Pinheiro. Pela tarde, Evanice Lopes e Inaiara Nunes discutirão a validação do Plano Territorial de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PTDSS) e o papel da Câmara de Cultura Territorial. Às 17h30, apresentações de grupos culturais locais encerram o evento.

Territórios Culturais em Diálogo: Cidadania, Gestão e Espaços Culturais
EDIÇÃO PIEMONTE DA DIAMANTINA
Quando: 6 de outubro (quinta-feira), das 8h às 18h
Onde: Auditório da UNEB, Campus IV, Rua JJ. Seabra, Estação – Jacobina, BA.
Quanto: Gratuito, aberto ao público.
sudecult@cultura.ba.gov.br

Território Metropolitano de Salvador realiza oficina para construção do PTDRS

No último dia 13 de setembro, ocorreu, no município de Candeias, a primeira oficina para discussão e reformulação do Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável (PTDRS) do território Metropolitano de Salvador, no Centro de Formação do Professor. O encontro contou com a participação de equipes do Colegiado de Desenvolvimento Territorial (CODETER), da Secretaria do Planejamento da Bahia (Seplan), da Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahia (SDR), da Secretaria de Meio Ambiente da Bahia (SEMA) e da Secretaria de Educação de Candeias, além da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), com as representantes territoriais. A sociedade civil se fez presente com cidadãos de povos de terreiros, quilombolas, agricultores, pescadores e grupos e coletivos. Juntos, eles discutiram temáticas como educação, saúde, mulher, idosos, doenças sexualmente transmissíveis, entre outros.

De início, o consultor Cláudio Lasa apresentou um esboço do plano, com informações relacionadas a economia, saúde, educação, cultura, agricultura, meio ambiente, índice populacional, emprego e renda, e características geográficas do Território Metropolitano, tendo recebido sugestões de melhorias e mudanças por parte do grupo participante. Em seguida, focou, com o auxílio de Sarana Brito, da Coordenação de Políticas Territoriais, da SDR, nas dimensões e eixos, que são os elementos principais do plano: buscam estabelecer os objetivos, estratégias e metas que deverão ser pensados e colocados em prática no território.

O segundo momento do encontro foi marcado por debates, discussões e divisão de grupos. Cada participante buscou se enquadrar, de acordo com seu perfil e atuação, em uma das quatro dimensões disponíveis – socioeconômica; sociocultural e educacional; ambiental; e político-institucional –, e o conjunto identificou os desafios e potencialidades existentes na sua temática. O exercício foi bastante produtivo e, como o objetivo final é a reformulação do plano, entendeu-se que seria necessário dar seguimento aos trabalhos iniciados na primeira oficina, como forma de concretizar as estratégias e metas que responderão pelas dimensões.

Alguns grupos agendaram encontros posteriores, para continuar o diálogo e definir as estratégias, que deverão ser fundamentadas até o período da segunda oficina, a se realizar, possivelmente, no dia 10 de novembro, em Mata de São João. Também falaram na possibilidade de as equipes dialogarem entre si, na perspectiva de criar um plano mais consistente, democrático e participativo.

Entenda o PTDRS – A elaboração de novos Planos Territoriais de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PTDSS) está em processo nos 27 territórios de identidade da Bahia. Este trabalho resulta da necessidade de atualização a partir das deliberações da II Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CNDRSS), realizada em 2013. Uma das mudanças, inclusive, está na absorção do conceito de “solidário” a estes documentos, que tiveram, portanto, sua nomenclatura alterada. O território Metropolitano de Salvador, no entanto, decidiu pela manutenção do nome de Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável (PTDRS)

A definição da metodologia de construção foi uma pactuação entre governos e os Núcleos de Extensão em Desenvolvimento Territorial (NEDET). Todos os territórios de identidade baiano estão tendo a consultoria necessária, inclusive da SecultBA, no que se refere ao eixo da cultura e à garantia de um processo participativo e democrático de formulação de propostas territoriais. Os representantes territoriais de cultura dão este fundamental suporte de perto, acompanhando os NEDETs responsáveis pelos seus territórios, participando de reuniões e atuando como apoio permanente.

Condeúba busca estruturar sua Secretaria de Cultura, Desporto e Lazer

f7a8f899-7454-4166-af5c-3ec91e909f39

Município localizado no território de identidade do Sudoeste da Bahia, Condeúba está trabalhando para avançar na institucionalização do seu sistema de cultura, com a estruturação da Secretaria de Cultura, Desporto e Lazer, bem como com o planejamento do II Fórum Municipal de Cultura, que terá como foco principal a composição do Conselho Municipal de Cultura. Para alcançar os objetivos, a gestão municipal tem se articulado com a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), representada pela representante territorial do Sudoeste Baiano, Marittza Ribeiro. No último dia 23 de setembro, ela se reuniu com o secretário municipal de Cultura, Oclides Ribeiro; o diretor da Biblioteca Municipal, Antônio Santana; a professora Joandina Carvalho e o professor Agnério Evangelista. Como principal encaminhamento, ficou acertado que o Fórum será realizado já no próximo mês de outubro.

Ibotirama realiza II Fórum Municipal de Cultura

ii-forum-de-cultura-de-ibotiramaLocalizada no Território Velho Chico, no oeste da Bahia, Ibotirama realiza neste sábado, 24 de setembro, das 9h às 18h, o II Fórum Municipal de Cultura, com o tema “Contribuições para o Plano Municipal de Cultura”, na Sala da Biblioteca do CETEP de Ibotirama. Avançando no processo de institucionalização da cultura, o município vem realizando, desde junho, estudos e oficinas com a comunidade cultural, para o desenvolvimento do setor.

O trabalho está sendo mediado por Cléber Eduão, ex-representante territorial da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), contratado pelo município para conduzir tal ação, com a colaboração do representante atual, João Pereira, que, desde março, vem atuando nos estudos sobre o Plano Municipal.

O II Fórum Municipal de Cultura de Ibotirama tem como objetivo principal reunir contribuições da comunidade cultural, visando a construção de ações que darão consistência a esse importante instrumento de gestão, garantindo intensa participação em todo processo de efetivação das políticas públicas.

Representada por João Pereira, a SecultBA aproveitará a oportunidade para apresentar o programa Municípios Culturais e orientar o processo de adesão aos gestores municipais. A ação se baseia na soma de forças do Governo da Bahia com os municípios baianos para fortalecer o setor cultural em todo o estado, investindo na consolidação do Sistema Estadual de Cultura e na realização de ações culturais estruturantes.

Território Sertão Produtivo realizou oficina de elaboração do PTDSS

sem-titulo

No último dia 15 de setembro, no Sindicato de Produtores Rurais de Caetité, foi realizada uma oficina de elaboração do Plano Territorial de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PTDSS) do Sertão Produtivo da Bahia. Representações territoriais e do Conselho de Desenvolvimento do Sertão Produtivo (CODESP) se reuniram com consultores da Secretaria do Planejamento (Seplan) e da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). A proposta era sistematizar junto às agremiações, associações e demais instituições, civis e públicas, ali representadas, propostas que sejam representativas das vontades territoriais.

Todas as deliberações destacadas e pareceres vislumbrados foram baseados em conferências territoriais, no plano territorial anterior e nas solicitações previstas pela Seplan. Ficaram marcadas novas datas e um cronograma de acompanhamento por todos os representantes territoriais, para que os presentes e demais que se interessarem possam sempre apresentar suas ponderações. Uma necessidade apresentada foi a atuação de todas as câmaras temáticas do território. Esta primeira fase de trabalho será finalizada em 21 de outubro, data em que se realizará a segunda e última oficina, que já será para leitura dos prospectos finais do que foi balizado pelos consultores e participantes.

A metodologia utilizada foi, de início, uma leitura dos textos sistematizados pelos consultores, com as devidas colocações diagnósticas, de história e característica do território. Uma determinação foi de que todas as exposições deveriam ter sua base legal e fonte legítima, nunca de pretensões ou opiniões estritamente individuais. No turno da tarde, formou-se uma mesa de discussões das propostas incluídas nas matrizes sistematizadoras dos eixos a serem trabalhados. No desfecho, foi delegada uma cooperação entre todos para que fossem inseridas estratégias, objetivos e metas, além de ferramentas de contato para diálogo permanente até a próxima reunião.

Entenda o PTDSS – A elaboração de novos Planos Territoriais de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PTDSS) está em processo nos 27 territórios de identidade da Bahia. Este trabalho resulta da necessidade de atualização a partir das deliberações da II Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CNDRSS), realizada em 2013. Uma das mudanças, inclusive, está na absorção do conceito de “solidário” a estes documentos, que tiveram, portanto, sua nomenclatura alterada.

A definição da metodologia de construção dos PTDSS foi uma pactuação entre governos e os Núcleos de Extensão em Desenvolvimento Territorial (NEDET). Todos os territórios de identidade baiano estão tendo a consultoria necessária, inclusive da SecultBA, no que se refere ao eixo da cultura e à garantia de um processo participativo e democrático de formulação de propostas territoriais. Os representantes territoriais de cultura dão este fundamental suporte de perto, acompanhando os NEDETs responsáveis pelos seus territórios, participando de reuniões e atuando como apoio permanente.

Juazeiro, Curaçá e Sobradinho recebem curso de confecção e toque de percussão

cartazes-vies-curvas

Estão abertas até 30 de setembro as inscrições para o projeto Reciclando no Viés da Música, que promove em Juazeiro, Curaçá e Sobradinho ensinamentos de confecção e toque de instrumentos percussivos feitos com material reciclável. O curso é gratuito e vai começar em 3 de outubro, seguindo até fevereiro de 2017, duas vezes por semana em cada cidade, ministrado pelo percussionista Cleybson Bolão com apoio cultural da Carranca Sonora, Necy Mãe da Mata, Lu Almeida, Marcone Melo e Steffane Micaelle, todos com grande experiência na área. O projeto tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia, por meio do Edital Agitação Cultural.

As inscrições podem ser feitas no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro; no Teatro Raul Coelho, em Curaçá; e na Associação de Artes Cênicas de Sobradinho. Boa parte do material para confecção dos instrumentos será ofertada na própria oficina; outros materiais, os alunos conseguirão em suas próprias casas, já que se tratam de objetos recicláveis.

O objetivo é contribuir com a qualificação artística e cultural dos participantes através da linguagem percussiva. Em aulas práticas, crianças e adultos reforçam a importância da preservação do meio ambiente e terão como referência os ritmos regionais brasileiros, como frevo, maracatu, coco, baião, xote, capoeira, afoxé, mangue beat e MPB. Ao final da trajetória de aprendizado, uma exposição dos conteúdos gerados será compartilhada na internet e numa feira cultural com a apresentação de shows.

Câmara Temática de Cultura do Sudoeste Baiano se reúne pela primeira vez

centro_cultura_funceb-tiagolima-9853-ok
Nesta segunda-feira, 19 de setembro, às 17h30, o Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Vitória da Conquista, recebe o I Encontro da Câmara Temática de Cultura do Sudoeste Baiano. Será a primeira reunião do grupo, com objetivo de estabelecer alinhamentos entre as ações a serem desenvolvidas e as demandas sociais. Entre as temáticas pautadas, estão a atuação da própria câmara temática e o seu regimento interno, bem como a elaboração do Plano Territorial de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PTDSS).

Instâncias de construção e consolidação de políticas públicas nos territórios de identidade da Bahia, as câmaras atuam na assessoria técnica, articuladora, suprapartidária e democrática, vinculadas aos Colegiados de Desenvolvimento Territorial (CODETER). Como resultado do trabalho de articulação da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio de sua Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), atualmente, 20 câmaras temáticas de cultura estão formadas na Bahia. Além de integrar as diversas secretarias de governo, elas fortalecem os princípios da governança junto às esferas municipais, estadual e sociedade civil.

Piemonte da Diamantina realiza oficina de elaboração do PTDSS

img-20160912-wa0029

O território de identidade Piemonte da Diamantina está se organizando para a elaboração de seu Plano Territorial de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PTDSS). Para tanto, será promovida uma primeira oficina, na próxima terça-feira, 20 de setembro, das 9h às 17h, no Sindicato dos Comerciários de Jacobina. O momento está sendo articulado pelo Colegiado de Desenvolvimento Territorial (CODETER) do Piemonte da Diamantina e conta com a colaboração da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio de sua Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult).

A participação de todos os municípios desta região, com representantes das diversas áreas, é fundamental para que se conceba um projeto que de fato corresponda às demandas e realidades locais. As pautas das mulheres, juventude, cultura, educação, saúde, segurança, agricultura, economia solidária e todos os demais segmentos sociais devem ser integradas neste processo. Será servido um almoço para 60 pessoas, preferencialmente para moradores vindos de outros municípios.

Entenda o PTDSS – A elaboração de novos Planos Territoriais de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PTDSS) está em processo nos 27 territórios de identidade da Bahia. Este trabalho resulta da necessidade de atualização a partir das deliberações da II Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CNDRSS), realizada em 2013. Uma das mudanças, inclusive, está na absorção do conceito de “solidário” a estes documentos, que tiveram, portanto, sua nomenclatura alterada.

A definição da metodologia de construção dos PTDSS foi uma pactuação entre governos e os Núcleos de Extensão em Desenvolvimento Territorial (NEDET). Todos os territórios de identidade baiano estão tendo a consultoria necessária, inclusive da SecultBA, no que se refere ao eixo da cultura e à garantia de um processo participativo e democrático de formulação de propostas territoriais. Os representantes territoriais de cultura dão este fundamental suporte de perto, acompanhando os NEDETs responsáveis pelos seus territórios, participando de reuniões e atuando como apoio permanente.

Comunidade escolar se reúne para ativar programa Escolas Culturais

comunidade-escolar-se-reune-para-ativar-programa-escolas-culturais-3Na manhã desta terça-feira, 13 de setembro, o Espaço Xisto Bahia, em Salvador, virou um ambiente de potente articulação de comunidades escolares da Bahia. Mais de 70 pessoas, entre gestores, professores e estudantes, fizeram a primeira reunião em rede do Escolas Culturais, novo programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), em parceria com a Secretaria da Educação (SEC) e a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). Este encontro foi voltado a escolas de municípios pertencentes ao Território Metropolitano de Salvador, que integram o Núcleo Regional de Educação (NRE) de número 26, tendo representações de cidades como São Sebastião do Passé, Mata de São João, Camaçari, dentre outras. Sandro Magalhães, superintendente de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), foi quem pessoalmente fez a apresentação do programa, esclareceu dúvidas, ouviu críticas e sugestões.

“Esta é uma atuação prioritária da SecultBA: a efetivação da tranversalidade entre políticas públicas de cultura e de educação”, resume Sandro Magalhães. “Através da potencialização das escolas como ambiente de produção e difusão de arte e cultura, será possível democratizar com mais eficiência o acesso à cultura nos territórios baianos, intervir positivamente nas rotinas sociais e qualificar a formação de cidadãos atuantes e conscientes”, completa.

O Escolas Culturais prevê a dinamização de escolas públicas estaduais por meio do apoio a programações culturais, produzidas e realizadas pelas comunidades locais, em torno do ambiente escolar. Trata-se de uma ação para promover cultura, arte e educação, de modo interdisciplinar, qualificando a convivência e ampliando a assistência às comunidades escolares. O objetivo é reforçar o papel da escola como espaço de educação e do exercício da cidadania, especialmente em comunidades que vivam situações de vulnerabilidade social. Inicialmente, 85 unidades escolares de 73 municípios baianos serão integradas à ação, tendo sido selecionadas por serem parte do programa Educação em Tempo Integral, da SEC, ou por se localizarem em regiões com altos índices de violência ou em regiões prioritárias do programa Pacto pela Vida (SJDHDS), ou ainda em municípios com menos de 20 mil habitantes.

Para ser posto em prática, o programa prevê a formação de Núcleos de Arte e Cultura em cada escola participante, formados por um professor-coordenador, estudantes líderes de classe e representantes territoriais de cultura. A reunião, uma oportuna provocação da Professora Maria de Fátima Costa, que coordena o NRE 26, foi para alinhar as ações destes agentes interessados. “Esta foi uma reunião para apresentar o projeto às 20 escolas do NRE 26, para que elas pudessem conhecer, discutir, debater e trazer novas ideias. Estamos aqui ouvindo a comunidade. Este programa vai ser efetivado dentro das escolas, com estudantes, para estudantes, então eles têm de participar desde o início. Foi um encontro bastante proveitoso”, avaliou Maria de Fátima.

Rowenna Britto, coordenadora do Programa Educação em Tempo Integral, da SEC, reconhece a importância da parceria entre os órgãos estaduais: “A gente se alinha a uma Secretaria de Cultura que pensa a cultura como uma ferramenta pedagógica e educacional”, disse.

Maria do Socorro Aquino, gestora do Colégio Estadual Alaor Coutinho, na região da Praia do Forte, em Mata do São João, também aprovou a iniciativa: “Nós sempre estamos fomentando a cultura nas escolas, fazendo parcerias locais, mas pela primeira vez nós vamos ter um programa que vai possibilitar a formação do estudante e do professor neste sentido, além dos recursos para gerir as ações. É tudo que estávamos esperando”, opinou.

Assim como já aconteceu neste dia, os jovens e profissionais que fizerem parte dos Núcleos serão beneficiados pela oportunidade de participar de momentos e cursos de formação, intercâmbios e outras atividades que permitirão complementar a formação escolar, desenvolver o potencial artístico e o posicionamento cidadão. Isto, por fim, impactará nas comunidades, no enfrentamento à violência e ao uso de drogas e no desenvolvimento artístico e cultural das localidades.

Icaro Filipe, estudante do Henriqueta Martins Catarino, do bairro do Engenho Velho da Federação, em Salvador, considera importante um programa que facilite o aperfeiçoamento dos jovens em formação. “Nos nossos bairros, podem existir artistas que a gente não vê, talentos a serem descobertos. É oportunidade de mostrar como a escola estadual pode ir para frente e dar orgulho ao Estado e a todos que botam fé na gente”, afirmou.

Oficina de elaboração do PTDSS é realizada em Feira de Santana

20160908_101831_resized

Convocada pelo Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial (NEDET) e pelo Colegiado de Desenvolvimento Territorial (CODETER) do Portal do Sertão, foi realizada em Feira de Santana, no último dia 8 de setembro, uma oficina de elaboração do Plano Territorial de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PTDSS). O evento contou com a parceria da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio de sua Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult). O objetivo do encontro era de formar agentes do território para participar ativamente deste processo de construção. Mais de 70 pessoas, oriundas de 10 cidades da região, estiveram presentes no Centro de Cultura Amélio Amorim.

Durante as seis horas de duração, foi apresentada a metodologia de elaboração do PTDSS, os marcos legais e os dados primários e secundários que subsidiarão a construção participativa do Plano. Também foi apresentado um diagnóstico das conjunturas das políticas públicas nas áreas econômica, social, educacional, cultural e ambiental dos municípios que integram o território, bem como do Estado e da União, além de projeções internacionais. A intenção era contextualizar o Plano às prováveis oportunidades e ameaças que se apresentam e que afetam diretamente o seu processo de elaboração.

O público avaliou o conteúdo do diagnóstico elaborado ainda durante o processo de elaboração do antigo PTDS, que não foi homologado. As contribuições coletadas na oficina serão sistematizadas pela equipe do NEDET, que disponibilizará a proposta de texto final ainda no início de outubro para validação. Isto será feito tanto por meios digitais – e-mail ou download – quanto em material impresso, a ser distribuído em sedes de associações, sindicatos, ONGs, cooperativas, Pontos de Cultura e demais entidades que participaram da oficina ou que integram o CODETER, para que os agentes do território levem essas discussão e análise às suas comunidades e grupos. O texto dessa primeira etapa também pode ser solicitado pelo e-mail do CODETER: portaldosertao.cnpq@gmail.com .

A segunda oficina já está agendada para o dia 18 de outubro, também no Centro de Cultura Amélio Amorim, das 8 às 16 horas, para elaborar a matriz das estratégias, metas e ações do PTDSS.

Entenda o PTDSS – A elaboração de novos Planos Territoriais de Desenvolvimento Sustentável e Solidário (PTDSS) está em processo nos 27 territórios de identidade da Bahia. Este trabalho resulta da necessidade de atualização a partir das deliberações da II Conferência Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (CNDRSS), realizada em 2013. Uma das mudanças, inclusive, está na absorção do conceito de “solidário” a estes documentos, que tiveram, portanto, sua nomenclatura alterada.

A definição da metodologia de construção dos PTDSS foi uma pactuação entre governos e os Núcleos de Extensão em Desenvolvimento Territorial (NEDET). Todos os territórios de identidade baiano estão tendo a consultoria necessária, inclusive da SecultBA, no que se refere ao eixo da cultura e à garantia de um processo participativo e democrático de formulação de propostas territoriais. Os representantes territoriais de cultura dão este fundamental suporte de perto, acompanhando os NEDETs responsáveis pelos seus territórios, participando de reuniões e atuando como apoio permanente.