Cidadania e Diversidade Cultural foi tema do terceiro encontro ​Territórios Culturais em Diálogo

Fotos: Maria Luisa Gouveia

A terceira edição do Territórios Culturais em Diálogo: Cidadania, Gestão e Espaços Culturais teve como temaCidadania e Diversidade Cultural em Debate. O evento promovido pela Superintendência de Desenvolvimento da Cultura da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) contou com apresentações da Diretora de Cidadania Cultural da SecultBA, Luísa Saad; do professor da UFBA e pesquisador do Grupo de Estudos Multidisciplinares em Cultura, Beto Severino; do gestor cultural, artesão, coordenador do Ponto de Cultura Associação do Culto Afro Itabunense, Lula Dantas; e do Diretor da Cidadania e da Diversidade Cultural da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC) do Ministério da Cultura (MINC), Alexandre Santini. OTerritórios Culturais em Diálogo se destaca como espaço que visa a discussão de temas em benefício da comunidade, respeitando a diversidade cultural do Estado. O diferencial do encontro é a reunião de gestores, representantes da área acadêmica e da sociedade civil para fomentar a produção, criação, circulação e valorização das diversas culturas através do debate e discussões de ideias.

As apresentações da terceira edição do evento abordaram aspectos do desenvolvimento cultural humano, com ênfase na valorização da diversidade cultural do estado e na promoção de uma política cultural democrática e cidadã, na qual a sociedade civil seja protagonista, baseados na valorização e promoção da diversidade artística e cultural baiana, através da participação social na execução, acompanhamento e avaliação das Políticas Culturais do estado.

O professor Beto Severino fez uma apresentação que destacou a “Bahia como protagonista no debate sobre a diversidade cultural”, dado o seu pioneirismo nos aspectos geográfico, econômico e histórico no surgimento do país. Ele ressaltou a importância de se estruturar a cultura para promover essa diversidade e a emancipação social. Luísa Saad, diretora de Cidadania Cultural da SecultBA, começou a sua fala apresentando conceitos sobre Cidadania Cultural, que passou a ser utilizado com mais propriedade no final do século XX, apresentando a cultura como um direito que precisa ser assegurado. Luísa apresentou também as principais ações da Diretoria de Cidadania Cultural que estão alinhadas com as políticas desenvolvidas pelo MINC visando ações de transformação social através de práticas culturais.

O gestor Lula Dantas destacou em sua apresentação que, apesar de ser vivenciado um clima de desânimo nas ações por escassez de recursos, é preciso ter esperança e motivação para implementar leis e políticas culturais no estado, destacando, sobretudo, a relevância e legado das religiões de matrizes africanas. “A cultura negra também é cultura e precisa estar pautada nas políticas culturais. Não podemos falar de cultura e diversidade sem abordar os direitos das religiões de matrizes africanas. Os terreiros são pontos de cultura importantes neste processo”, destacou.

O diretor da Cidadania e da Diversidade Cultural da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC) do Ministério da Cultura (MINC), Alexandre Santini analisou que a sociedade brasileira está cada vez mais organizada para lutar por direitos no âmbito cultural e que, a partir dela, é possível ampliar a compreensão em favor das lutas contra as diversas expressões de intolerância, contra o racismo, contra a redução de direitos trabalhistas ou contra os direitos das mulheres. “As pessoas estão organizadas, pautando seus direitos na construção de políticas públicas, alargando conceitos, temas e questões para propor o debate na sociedade”, ressaltou. Alexandre ainda reforçou que é imprescindível uma articulação maior entre a sociedade civil e o governo para que seja alcançado um avanço permanente nas políticas públicas e destacou o caráter agregador e mobilizador dos Pontos de Cultura.

Após as apresentações, o público participou do debate, contribuindo com perguntas e relatando suas experiências em seus territórios, Pontos de Cultura ou enquanto participantes de mecanismos de participação popular.

Próximo encontro do Territórios Culturais em Diálogo: Cidadania, Gestão e Espaços Culturais – A série de quatro encontros chega ao fim na próxima segunda-feira, 15 de jungo, discutindo o tema Territórios Culturais. O encontro acontece no Espaço Xisto Bahia desde o dia 25 de maio e entrada é franca. Os participantes recebem certificados mediante credenciamento na recepção do evento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s